Política bósnia

Com o final da guerra, o território da Bósnia e Herzegovina ficou esfacelado. Em um acordo de trégua, 49%  do território do país foi destinado para os bósnios de etnia sérvia. Essa área se chama República Sérvia (Republika Srvska). No resto do território, os bósnios-croatas e os bosniaks (bósnios-muçulmanos) se misturam, constituindo a República Federativa da Bósnia e Herzegovina.

A política também ficou esfacelada, com seu sectarismo rotativo. Ficou determinado que a presidência deve se alternar entre as 3 etnias e, a cada 8 meses, o representante de uma delas assume o poder. Os 3 representantes são eleitos por voto direto, o bosniak e o croata pelos votos da Federação da Bósnia e Herzegovina, e o sérvio, pelos votos da República Sérvia. O Legislativo é representado pela Assembléia Parlamentar, formada por 2 câmaras: a dos Representantes (com 42 membros), e a dos Povos (com 15 delegados), ambas divididas igualmente entre representantes das 3 etnias.

Só que, na prática, nada funciona. Se com um presidente só, as decisões  costumam ser lentas, com 3, tudo pára. No momento, o país se encontra praticamente sem governo. O sentimento geral é de um misto de indiferença e desilusão, algo como “não importa” ou “dá no mesmo”. E a corrupção é enorme: perguntei, por exemplo, para uma arquiteta se as cicatrizes de guerras nos edifícios não eram apagadas para que a memória do trágico seguisse presente; e ela disse que não. Contou que o país havia recebido muitos recursos externos para se reconstruir, mas que foi quase tudo desviado.

A taxa de desemprego do país é de 46%, o que incrivelmente não se reflete na criminalidade ou na miséria aparente. Talvez seja por terem uma sociedade em que a instituição da família é muito forte e em que a etnia/religião funciona como uma rede comunitária. Além disso, quanto contam com algum espaço físico,  sempre praticam a agricultura e o pastoreio de subsistência. E seguem assim se virando, reclamando, mas com a manutenção do estado de espírito sempre em alta.



Anúncios

Um comentário sobre “Política bósnia

  1. Quando agente acha que o Brasil é administrado erroneamente, ainda há países piores. Inacreditável!. Mas em relação a corrupção e ao alto gasto com parlamentares, o Brasil é campeão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s