A cidade

Chegamos em Sarajevo depois de uma viagem noturna de trem, às 6:35 da manhã. Sentamos em um bar na estação vazia, a garçonete era jovem, simpática e fumava. A senhora na mesa ao lado tinha um lenço amarrado frouxamente na cabeça e fumava enquanto bebia café. As mulheres que cuidavam dos banheiros tinham maquiagens e cabelos anos 80, conversavam alto e fumavam. Na Bósnia, todo mundo fuma e o cigarro é ainda permitido em lugares fechados.

Pegamos um taxi – eles são baratíssimos -, e no trajeto até o hotel já se vê que Sarajevo é um lugar de encontros.

A cidade cresceu ao redor de si mesma, cada nova dominação rodeando a anterior como que para engolí-la sem negá-la. O centro histórico se chama baščaršija – pronuncia-se baxtcharxia – e é um bazar turco, com construções baixas e contínuas em ruas estreitas de calçamento. Nessa parte da cidade há mesquitas, uma antiga sinagoga e uma igreja ortodoxa miúda e linda. É uma área pequena, que termina bruscamente nas construções do período de dominação austro-húngara. As ruas nesse ponto ficam mais largas, os prédios mais altos e ornamentados, e ali estão as catedrais católicas e ortodoxas, grandes, compridas, apontando para o céu como os minaretes.

Depois vêm as construções comunistas – quadradas, cinzas, pesadas – e as avenidas largas, mais para ônibus do que para pessoas. Nesta mesma área, estão sendo construídos shoppings e prédios que os moradores tendem a achar exageradamente grandes. Cinco montanhas rodeiam a cidade toda, e casinhas que sobem por elas.

Esta mistura de estilos na arquitetura faz com que tudo pareça possível em Sarajevo. A cidade é livre, jovem, festiva. As religiões, vizinhas nos templos, são pouco visíveis nas pessoas. Apesar da maioria muçulmana, muitas mulheres não se cobrem e as bebidas alcóolicas são liberadas. Eles se afastam completamente do estereótipo islâmico. Como chegamos em Sarajevo no verão e no meio do festival de cinema, a cidade, por si só movimentada, estava ainda mais cheia, com filmes passado em 7 lugares diferentes e shows, festas, bares montados na rua.

Sarajevo é surpreendente – dá vontade de ficar sem contar os dias.

 

Anúncios

Um comentário sobre “A cidade

  1. Lindos! A cidade e o relato. Parabéns e continuem nesta maravilhosa viagem. Cada foto, cada paragrafo é como se eu também estivesse ai.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s