Outras letras

Os alfabetos glagótico, grego e cirílico

Ainda na Bósnia começamos a estudar o alfabeto cirílico. Apesar dos bósnios usarem o latino nas duas cidades que visitamos (só a parte sérvia do país usa o cirílico), estávamos nos preparando para a ida a Montenegro. Encontramos na internet as letras, ensaiamos escrever nossos nomes, descobrimos que o cirílico não é como o alfabeto latino, igual em todos os lugares dos mundo, mas têm algumas variações de país para país, e diferentes quantidades de letras.

Chegamos em Montenegro e descobrimos que lá, há já alguns anos, praticamente só se usa o alfabeto latino. Paramos nossos estudos. Depois fomos para a Albânia e só quando chegamos em Ohrid nos concentramos novamente no cirílico, desta vez no berço do alfabeto, por pura sorte.

No século XI, os  irmãos Cirilo e Metódio, de uma família rica de Tessaloniki, hoje Grécia, foram designados pelos bizantinos a irem para a região da atual Eslováquia, com a missão de criar um novo alfabeto que exprimisse sons presentes nas línguas eslavas e que não existiam no grego, a língua oficial daquele império. O alfabeto seria utilizado na tradução da Bíblia, o que facilitaria a conversão dos povos eslavos ao cristianismo e contribuiria na consolidação os domínios de Constantinopla através de uma religião comum.

O alfabeto criado pelos dois irmãos é uma mistura dos alfabetos grego, latino e hebraico, e ficou conhecido como glagótico – glagola significa verbo em russo moderno, e provavelmente tem origem no verbo ‘falar’, em eslavo antigo.

Mas o glagótico era muito rebuscado, com suas letras arredondadas que remetiam à forma das igrejas ortodoxas, difícil demais para ser usado correntemente, na tradução dos textos sagrados. Para então se chegar a um alfabeto utilizável, o imperador búlgaro Simeão pediu à Clemente de Ohrid, discípulo de Cirilo e Metódio, que desenvolvesse o alfabeto que conhecemos hoje como cirílico, uma mistura do galgótico com o grego.

Com o passar do tempo, o alfabeto cirílico passou a ser usado em grande parte dos países eslavos – Macedônia, Montenegro, Sérvia, Bulgária, parte sérvia da Bósnia (chamada de República Sérvia), Rússia, Bielorússia e Ucrânia –, além de países não eslavos que eram parte da URSS, como Mongólia, Cazaquistão, Uzbesquistão e Quirquiztão.

Estátuas dos irmãos Cirilo e Metódio, em Sofia, Bulgária.
Anúncios

Um comentário sobre “Outras letras

  1. Sempre imaginei como seria uma variação de fontes com esses alfabetos, e se estas variações existem amigo, faça por favor um pequeno registro fotográfico se possível para um próximo post. Ahh! Aguardo ansioso pelos posts do Natal e Festas da virada do ano. Grande Abraço e Ótimas Festas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s